.

.

quarta-feira, 13 de maio de 2020

Vargem Grande: profissionais da saúde paralisam para reivindicar melhores condições de trabalho e reajuste salarial


Em plena pandemia, os profissionais da saúde do hospital municipal Benito Mussoline de Sousa paralisaram na manhã desta terça-feira, 13, para realizar uma manifestação pacífica contra a administração do prefeito Carlinhos Barros.

Dentre as reivindicações dos profissionais da saúde, estão melhores condições de trabalho, assistência aos trabalhadores durante a pandemia, 40% de insalubridade e reajuste salarial, que de acordo com os referidos profissionais, estão sem reajuste a três anos.


Em entrevista à TV Nova, o servidor Clodomir da Conceição falou da falta de reajuste dos salários, e que estavam ali buscando o que é de direitos dos servidores, a exemplo dos 40% de insalubridade, pois estão atuando em área de risco, na linha de frente do combate ao Coronavírus. 

Questionado pela reportagem em relação às condições de trabalho, Clodomir falou que os servidores têm recebido alguns materiais (presume-se que sejam os EPI's), porém reclamou do isolamento dentro do hospital, principalmente em relação ao repouso femenino, citando que teve caso de paciente internado no HBM com Covid-19 e as funcionárias foram obrigadas a passar na área quando destinavam-se a trocar de vestimentas.

A servidora Francisca Rocha, falou que foi repassado aos funcionários que teria uma equipe que atenderiam os pacientes que chegassem no HBM com Covid, no entanto isso nunca aconteceu. Francisca, completou falando que quem está atendendo os pacientes com Covid são os servidores do HBM e por isso estão cobrando o adicional de 40% de insalubridade.

A curva de contaminação da Covid-19 continua em ascendência em Vargem Grande, e também, nesta terça-feira, 13, ocorreu o terceiro óbito em decorrência do vírus.

Segue vídeo com depoimentos dos servidores:

Nenhum comentário:

Postar um comentário