.

.

sábado, 20 de maio de 2017

Michel Temer chama Joesley Batista ‘fanfarrão’ e pede suspensão do inquérito do STF

Presidente quer que verifiquem a autenticidade das gravações


Página 2 - “Houve falso testemunho à justiça. Houve fraude, usam falas chulas que eu jamais usaria, atentam contra a minha inteligência”, disse indignado o presidente Michel Temer (PMDB) em novo pronunciamento, ao vivo, na tarde deste sábado (20). “Não acreditem na narrativa do empresário, ele é um falastrão exagerado”, categorizou o  empresário da JBS, Joesley Batista.

Michel Temer ainda informou, no pronunciamento marcado para às 14h e que atrasou cerca de 40 minutos, que entrou com uma petição contra o inquérito do Supremo Tribunal Federal para suspender o inquérito proposto para que se verifiquem a autenticidade da gravação do empresário em delação à Polícia Federal, na Operação Lava Jato. Ele aproveitou ainda para reafirmar que não irá renunciar.

Temer classificou ainda o empresário Joesley como fanfarrão por inventar e criar flagrante para incriminar pessoas e depois sair livremente do país. Acusou ainda Joesley de bagunçar a economia brasileira e a Bolsa de Valores, gerando dúvidas quanto à investimentos. “O autor do grampo está livre e solto passeando pelas ruas de Nova York, o que é errado. Ele não passou nenhum dia na cadeia…Não foi preso…Não foi julgado…Cometeu o crime perfeito”, disse o presidente Michel Temer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário